terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Pedras no caminho....

Não sei de quem é a frase "Pedras no caminho? Guardo todas, um dia construirei um castelo." Pela internet circula que o autor é Fernando Pessoa, mas , como não tenho certeza da bibliografia , não li num livro dele ou em qualquer livro de literatura, prefiro não citar a autoria. Ahhhhhhhhh...como me fizeram bem as aulas de "Crítica TExtual". Não me arrisco mais com textos literários, tenho o maior cuidado ao repassar textos ou poesias quando desconheço a autenticidade deles ou sua autoria. A frase citada, porém, me veio à cabeça quando fiz esta foto e resolvi usá-la aqui. Entretanto, deixo um alerta aos amigos que gostam de repassar textos interessantes sem conhecer sua bibliografia: Não arrisque. Ou pesquise sobre. Quem quiser ler mais sobre o assunto,acesse aqui, onde tem alguns artigos interessantes sobre isso.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Troquinha de carnaval do flickr - recebida!

REcebi minha troquinha de carnaval do flickr e fiquei como criança, enlouquecida com os mimos todos que a Lu da Malu mandou pra mim. Ela é de mais perto e a troquinha chegou rápido, que bom!!! Adoreiiiiiiiiiiiiii tudoooooooo!!!

Ei-la:

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Parabéns, Libinha.

Hj, dia dos namorados em outros países, o Valentine Day, é aniversário da minha irmã, Libinha. Somos duas mulheres no meio de 7 homens. Ela é a terceira filha e eu sou a décima. Minha irmã querida, parabéns. É bom demais ver vc chegar a essa idade tão bem e cheia de atividade e criatividade.

Troquinha de carnaval do flickr

No grupo Não podemos viver só , do flickr, participei de uma troquinha de carnaval e esta é a troquinha que enviei para ....longe....rs
Como ainda não criei uma conta pro lá, não posso mais postar imagens, então deixarei um link para esta foto nos comentários do grupo.Espero que minha AS goste. Sempre é difícil enviar alguma coisa, pois há o medo de não agradar . Porém, acho que vale é o carinho de quem envia e de quem recebe. O primeiro presentinho, uma coruja, que ganhei de uma amiga do flickr, minha xará, Artes da Veronica, me fez pular de alegria pela supresa. É isso que vale.

Caixinha e bloquinho - 19/80

Bloquinho e caixinha feitos com papel de scrapbooking para fazer parte da troquinha de carnaval do grupo Não podemos viver só, do flickr.

Bolsas pirâmide - 17/80

Adoro essas bolsinhas e quebrei a cabeça pra fazer o molde delas. Apanhei pra caramba, mas consegui chegar ao que queria. A menor pode ser usada como porta-moedas ou uma mini-necessaire e as maiores são bolsinhas de mão e tem alcinhas para serem usadas no pulso.

As duas bolsas maiores foram feitas com retalhos de confecções.

Flores de tecido - 14/80


Andei fazendo flores novas e até uma abelhinha!!! Quanta coisa se pode fazer com pequenos pedaços de tecido... Cada vez mais fortaleço a minha vontade/necessidade de ensinar, a pessoas de baixa renda, como utilizar/reaproveitar esses pequenos pedaços de "ouro". Porque, se bem trabalhados e criativos, transformam-se em peças que podem proporcionar uma boa renda aos que assim fizerem. Estou pesquisando sobre resíduo têxtil, lendo leis, conhecendo projetos, me comunicando com pessoas que têm o mesmo interesse e, em breve, vou dar início a esse meu desejo.
Aqui tenho flores feitas com fita de cetim,retalhos de jeans, feltro, retalhos de tecidos e organza.

Fitas de cetim - experiências

Andei procurando flores com fitas de cetim e achei algumas. Fiz pra ver o resultado e eis o que aprendi:

Dobradura em tecido - 4/80

Estou encantada com a dobradura em tecido. Encomendei, pelo Amazon, 3 livros e estou fascinada com o que vejo. Além disso, a Ingrid emprestou-me um livro da Cleide, professora de patchwork, com dobraduras maravilhosas. Quero enveredar por esse caminho recheado de surpresas incríveis.
Estou iniciando esta almofada com dobradura em tecido . Usei o cetim para fazer o centro da almofada. No meio, é aplicado um botão coberto com cetim. Assim que estiver finalizada, posto a foto aqui mesmo.

Bolsas - Reutilização de jeans - 3/80

Esta bolsa foi feita com as mangas e a gola de uma blusinha jeans da minha afilhada Tamara. Forrada com tecido xadrez, tem aplicação de entremeio de bordado inglês e uma flor de fuxico. Com essas tiras de jeans (ourelas do tecido), retalho de uma confecção, fiz a bolsa abaixo.
Bolsa feita em tiras de jeans, forrada com retalhos de algodão cru, sobras que ganhei de uma confecção. As alças são em algodão cru, amarradas com argolas de metal, num estilo marinheiro, e enfeitadas com botões cobertos e uma flor de fuxico feita em jeans. Tem bolso interno.




sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Gosto demais de ler essas palavras. Não sei quem é o autor, uma pena. Atribui-se a Fernando Pessoa,mas essa não é a linguagem dele. Porém. o que está escrito compensa tudo e faz-nos pensar mais e mais....

Saudade
"Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos...

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre...

Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados...

Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos...

Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!